domingo, 29 de dezembro de 2019

Dico


Frederico Schniti Neto, conhecido como Dico, foi um dos principais jogadores da história do Clube do Remo. Nascido em Colatina-ES em 12 de março de 1949, chegou em Belém em 1970 para defender as cores do Sport Belém, sendo contratado pelo Remo na temporada seguinte e permanecendo por 11 temporadas (1971-1982). Dico conquistou com a camisa azulina 06 Campeonatos Paraenses, 01 Taça Norte e 01 Torneio Norte-Nordeste.

Dico possuía baixa estatura para um goleiro, apenas 1,70 m, porém se destacava por sua impulsão e agilidade. Já na sua primeira temporada assumiu a titularidade do arco remista.

Em 1971 era o goleiro nas conquistas da Taça Norte e do Torneio Norte-Nordeste. No ano seguinte, 1972, participou da primeira equipe paraense a disputar a Série A do Campeonato Brasileiro.

Esteve também na conquista do Tricampeonato Paraense invicto nas temporadas de 1973, 1974 e 1975, quando o Clube do Remo ficou 25 jogos consecutivos sem perder para o seu rival.

Dico ao lado do também ídolo Alcino.

Mesmo sendo titular absoluto nas boas campanhas do Clube do Remo no Campeonato Brasileiro na década de 1970, em uma temporada, 1977, Dico perdeu a titularidade para outro grande goleiro, Edson Cimento em grande fase, naquela temporada Cimento seria premiado com a Bola de Prata da revista Placar pelas suas grandes atuações no Campeonato Brasileiro.

Dico ainda conquistaria mais 03 taças no gol azulino, foi titular no Tricampeonato Paraense em 1977, 1978 e 1979.

Perdendo a titularidade na temporada de 1981, Dico encerraria a carreira no Taguatinga-DF em 1982.

Após a aposentadoria do futebol, Dico não se afastou do Clube do Remo, onde é conselheiro, e de Belém, onde reside e possuí negócios.